Erro em atendimento médico gera dever de indenizar



A 3ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve sentença que condenou hospital a indenizar paciente por erro médico. O valor foi fixado em R$ 10 mil, a título de danos morais.O autor da ação se dirigiu a um pronto atendimento de Ribeirão Preto após sofrer ferimento em um dos pés e foi liberado com um simples curativo. Inconformado e com dores, procurou outro hospital, onde a médica realizou sutura no corte e aplicou vacina antitetânica, motivo pelo qual ajuizou ação pleiteando indenização em razão da má prestação do serviço.Para o desembargador Carlos Alberto de Salles, fico caracterizado o erro médico e o consequente dever de indenizar. “As fotografias e documentos do atendimento em outra instituição evidenciam que era necessária sutura do ferimento, além de cuidados para os quais o apelado não foi orientado nas dependências da apelante”,escreveu em seu voto, no qual negou provimento ao recurso.O julgamento, unânime, contou com a presença dos desembargadores João Pazine Neto e Alexandre Marcondes.


https://esaj.tjsp.jus.br/cposg/search.do?conversationId=&paginaConsulta=1&localPesquisa.cdLocal=-1&cbPesquisa=NMPARTE&tipoNuProcesso=UNIFICADO&dePesquisa=Marcos%20Henrique%20Magalh%C3%A3es&uuidCaptcha=sajcaptcha_53dfc0a786cc4ca6b6c5ca3ada6f4cc2&g-recaptcha-response=03AOLTBLTRZJwZNhGzPMQd2EBP2rPrj3hFB3R-52Huue4fQms2dZdFViJyVjimZXGWmDJaGaw1l9J3XUYhuc8S03Dzsz9aKv2wgPQHoyrLm7k5HL3zTrmFPxMz3US2ZjuoQG9c1-K1QsJ8Q-v12OjGj2dkponUl5ZUScuZ8w5jQY6QGb-FE9NF64hHe4Gxu-Xqy0mLkrUK2INunkjy95sDUA9FGOoTDtOGgskKbOz6_J3h3sB5diUYStfgbT5-h954DKxPpmZbJ5f55ZjJ_PfvAFRoR_01iQ6Zj2mjkS8tk3vkwsGjipm_u8aPTj_M0dgR7oN58IWSiwt3bNfGexsz7k2w4W-7u7ZZPpwEjpEUgwsosviVQNGnJun6Xdx9ShauzxcgUwI3kcjBZ_RHaTWsCHS9lXCC6zFqa8GHRwTm2knPZaKWCHjWi0SxcVuLmVoQvDHBIiaTrJE-StUT0XDelcKiL8RA8GkR7Y39Jg3r0pkRu8YikVaa66RFrDdGIBJToCeotOTMMn2H#?cdDocumento=10

0 visualização0 comentário